domingo, 1 de janeiro de 2017

Como realmente funciona a "Poupança"

A “poupança” é um investimento comum entre os brasileiros, devido sua “simplicidade” e praticidade. O curioso é que ela na verdade não é simples como aparenta, o que acontece é que muitas pessoas não entendem como ela realmente funciona.

O leitor vai encontrar nesse texto uma breve explicação do funcionamento da “poupança”, a diferença entre a antiga e nova poupança, além de algumas dicas adicionais.

Cofre porquinho verde sorridente.

A caderneta de poupança é uma opção popular de investimento. Imagem: Lynne Lancaster

O que é a caderneta de poupança?

Qual o rendimento da poupança?

Qual é a diferença entre a antiga poupança e a nova poupança?

Quando são pagos os juros?

Dicas para aproveitar melhor a poupança.

O que é a caderneta de poupança?

A caderneta de poupança, comumente chamada apenas de poupança, é um dos investimentos financeiros mais populares no Brasil, com rentabilidade estabelecida pela lei n° 8.177, de 1991.

Qual o rendimento da poupança?

O rendimento da poupança é determinado pelo Banco Central, portanto todos os bancos vão oferecer a mesma rentabilidade.

Atualmente a rentabilidade da poupança é de 0,5% ao mês mais a taxa referencial, ou seja, 6,17% ao ano mais a taxa referencial do período.

Se deseja calcular o saldo da poupança para algum período passado pode usar a calculadora disponibilizada pelo Banco Central.

Qual é a diferença entre a antiga poupança e a nova poupança?

A principal diferença é no cálculo dos juros, sendo a nova poupança uma versão menos vantajosa.

Os depósitos de poupança feitos até o dia 3 de maio de 2012 sempre possuem o mesmo rendimento de 0,5% ao mês acrescido da taxa referencial, ou seja, 6,17% ao ano mais a taxa referencial correspondente.

O rendimento dos depósitos de poupança feitos depois do dia 3 de maio de 2012 dependem da taxa SELIC. Se a taxa SELIC for maior que 8,5% ao ano, a rentabilidade é igual ao da antiga poupança, ou seja, 0,5% ao mês mais a taxa referencial. Quando a taxa SELIC for menor ou igual a 8,5% ao ano, a rentabildade passa a ser 70% da SELIC mais a taxa referencial.

Exemplo 1: Suponha que durante um ano a taxa referencial será 1% e a meta da taxa SELIC será 10% ao ano. Um depósito de 100 reais pela regra antiga renderá 7,17% , ou seja, R$7,17 no ano. Sendo 10% maior que 8,5%, pela nova regra os juros serão calculados da mesma forma, rendendo os mesmos R$7,17.

Exemplo 2: Suponha que durante um ano a taxa referencial será 0% e a meta da taxa SELIC será 8% ao ano. Um depósito de 100 reais pela regra antiga renderá 6,17% , ou seja, R$6,17 no ano. Por outro lado, como 8% é menor ou igual a 8,5%, e 70% de 8 igual a 5,6 pela nova regra os juros serão de apenas R$5,60.

O leitor já deve ter percebido que a nova poupança é uma versão inferior da antiga poupança.

Porém existe outra diferença entre elas, a diferença é a ordem em que são debitadas. Quando se faz um saque, sem especificar qual poupança, é debitado primeiro dos depósitos posteriores ao dia 3 de maio de 2012, somente depois de esgotado os depósitos novos é debitado na antiga poupança.

A meta da taxa SELIC hoje é superior a 8,5%, então atualmente não existe diferença de remuneração.

Quando são pagos os juros?

Ao contrário de diversos investimentos, a rentabilidade da poupança é mensal e não diária, o rendimento é pago mensalmente no aniversário da conta.

Exemplo: Numa mesma conta de poupança depositou 100 reais no dia 01/03/2016 e depois mais 200 reais no dia 04/03/2016. Os juros sobre o depósito de 100 reais foram pagos no dia 01/04/2016 e os juros sobre os 200 reais foram pagos no dia 04/04/2016.

Assim uma mesma conta pode ser vista como um conjunto de diversas subcontas, com datas de aniversário e saldos próprios. No exemplo acima, a mesma conta pode ser vista como formada por duas subcontas, uma com 100 reais de saldo e aniversário no dia 1 de cada mês e outra subconta com 200 reais de saldo e aniversário no dia 4.

Dicas para aproveitar melhor a poupança.

Atenção ao escolher o banco

A remuneração da poupança é a mesma em todos os bancos, porém isso não significa que tanto faz qual vai escolher. Ao escolher o banco leve em consideração diversos fatores, como disponibilidade de caixas eletrônicos na sua região por exemplo.

Atenção a saúde financeira do banco

Ao contrário do que algumas pessoas podem pensar, um banco não só pode falir, como existem alguns casos em que isso já aconteceu no Brasil. A poupança é uma das aplicações financeiras garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), então pequenos valores estão cobertos. Porém melhor evitar o transtorno que sofreria no caso de uma falência.

Atenção nas datas de aniversário

A rentabilidade é mensal, assim um valor que não completa um aniversário mensal não rende nenhum centavo em juros. Portanto fique atento as datas de aniversário para evitar perdas desnecessárias de rentabilidade.

Exemplo: Abriu uma caderneta de poupança com 200 reais no dia 07/03/2016. Sacou 50 reais no dia 02/04/2016 e depois sacou o restante no dia 08/04/2016. O valor do primeiro saque não completou um aniversário, logo não rendeu nada. Os 150 reais restantes renderam juros, pois foram retirados após o aniversário mensal.

Atenção nas datas de depósito

A data de aniversário dos depósitos feitos nos dias 29,30 e 31 é considerada como o dia 1° do mês seguinte. Logo cuidado com as datas de depósito especialmente no final do mês.

Exemplo: Um depósito feito no dia 28/04/2015 fez seu primeiro aniversário mensal no dia 28/05/2015, enquanto um depósito feito no dia 29/04/2015 somente fez seu primeiro aniversário mensal em 01/06/2015.

Limitado a poupança?

A poupança  é um investimento como qualquer outro que possui vantagens e desvantagens. Assim é  importante entender como ela funciona, porém  vale ressaltar que nao se pode ficar limitado a esse tipo de aplicação

O tesouro direto é uma excelente alternativa para o pequeno investidor acostumado a poupança. O blog leitorinvestidor tem uma série de textos explicando o tesouro direto.

Materiais complementares:

Calculadora do Cidadão Calculadora que permite calcular o rendimento da poupança no passado, além de diversas outras funções.

FAQ- Aplicações financeiras. Explica de forma muito resumida algumas das dúvidas mais frequentes sobre aplicações financeiras.

FAQ- Fundo Garantidor de Crédito. Explica de forma resumida o que é o FGC.

Lei n° 8.177, de 1 de março de 1991. Lei que estabelece no artigo 12 a remuneração da poupança.

Lei n° 12.703, de 7 de agosto de 2012. Lei que alterou o rendimento da poupança, criando a “nova poupança”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário